Macaíba

"Macaíba terra amada/ Histórica é uma beleza/ Filhos ilustres aqui brotam/ Manancial de nobreza/ Desde a sua fundação/ Desse solo, desse chão/ Tidos como realeza."

Total de visualizações de página

sábado, 13 de agosto de 2016

Cordas Encanto na Escola Municipal Auta de Souza

Cordas Encanto é o nome do grupo que estamos iniciando com alunos e professores da Escola Municipal Auta de Souza, Macaíba/RN. Participam do grupo os alunos: Wesley, Sabrina, Danilo, Maria Karíthia e os professores José Luís e Hailton Mangabeira. Segundo o professor José Luís:  “A música sempre foi e sempre será um alimento para a alma. Na formação dos nossos jovens, a música, quando trabalhada corretamente, traz qualidade de vida. Pensando assim, nós professores e alunos da Escola Municipal Auta de Souza buscamos aprender juntos.” Estamos ensaiando alguns de Almir sater, Alceu Valença, Sérgio Reis, Elino Julião, Luiz Gonzaga e outros.





sábado, 23 de julho de 2016

"O reinado de Auta" é o novo cordel de Hailton Mangabeira

Será lançado na sexta (29/07), na Escola Municipal Auta de Souza, em Macaíba/RN. O  mote do novo cordel teve inspiração numa gatinha malhada que vive nas dependências da escola e se transformou em xodó de todos. A xilogravura da capa foi elaborada pelo renomado xilógrafo Sebastião Palhares.
 

quarta-feira, 13 de julho de 2016

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Festival Halleluya 2016



 É com grande alegria que a comunidade católica Shalom convida para os 20 anos do Halleluya. O festival de música católica que reúne grandes nomes como: Pe.Fábio de Melo, Rosa de Saron, Eliana Ribeiro e outros. No total foram confirmados 21 artistas que se revezam no palco principal a cada noite levando aos católicos e curiosos, o louvor, a adoração e o som de uma galera que proclama Deus com senhor de nossas vidas. Ao longo de todo esse tempo o evento consolidou-se como um dos maiores eventos religiosos do país por agregar música, entretenimento e pregações. É válido ressaltar que muitos jovens são resgatados do mundo da droga e da promiscuidade através dessa iniciativa do Shalom. Isso porque o fundador da comunidade em Fortaleza - Moysés Azevedo, sempre procurou formas de evangelizar a juventude.
       O Halleluya 2016 acontece de 20 a 24 de julho no CEU - Condominio Espiritual Uirapuru, na Av. Alberto Craveiro, 2222, Bairro de Dias Macedo. A entrada é gratuita e durante todo o evento diversas comunidades católicas e entidades beneficentes estarão presentes com seus produtos de evangelização. Vale a pena conferir porque você terá oportunidade de conhecer melhor a Renovação carismática,e perceber que existe sim um mundo mais fraterno e alegre onde uma juventude sadia se diverte e faz a diferença.
       Importante dizer que entre os espaços dedicados a solidariedade estará o Hemoce com sua coleta de sangue tão necessária para tentos enfermos. A comunidade em Fortaleza onde o evento acontece pede que quem puder doe um quilo de alimento não perecível.

Venha e participe com sua caravana, porque Deus é 10, Deus é mais.

segunda-feira, 6 de junho de 2016

XIII Jornada Paulo Freire

      Nos dias 15 e 16 de junho de 2016, o Núcleo de Educação Popular Paulo Freire (NEP), da Universidade do Estado do Pará, promoverá a XIII Jornada Paulo Freire, com o tema "O legado de Paulo Freire para a educação brasileira".
      A Jornada tem como objetivos promover a discussão sobre o legado de Paulo Freire para a educação brasileira e amazônica; debater sobre as especificidades da educação popular no contexto amazônico e Lançar a Cátedra Paulo Freire da Amazônia.
     A palestra de abertura será proferida pelo Prof. Dr. Afonso Celso Scocuglia, professor titular da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). A programação do evento compreende mesas de debate sobre "Paulo Freire na Amazônia", "Paulo Freire na Atualidade", "Paulo Freire na Escola Pública", "Práticas de Educação Popular em Diferentes Contextos Sociais" e "Memórias da Educação Popular em Belém", com professores da UEPA, UFPA e IFPA.
      Haverá também lançamento de livros e o lançamento institucional da Cátedra Paulo Freire da Amazônia, constituída por universidades, redes públicas de ensino, instituições educacionais, movimentos, organizações sociais e fóruns localizadas em diferentes estados da Amazônia, com o objetivo de desenvolver atividades de pesquisa, formação, intervenção, publicações, eventos, dentre outras, tendo como base o legado de Paulo Freire.
      Espera-se que o intercâmbio possibilitado pela Cátedra fomente a leitura, a pesquisa e a formação sobre a educação popular freireana, bem como estimule a realização de intervenções e práticas educativas libertadoras em distintos espaços sociais e educacionais da Amazônia, contribuindo para a formação de uma ampla rede de sujeitos, coletivos, instituições, entidades, organizações, movimentos sociais e fóruns inspirados pelo legado freireano.
      As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site: http://jornadapaulofreire.wix.com/2016

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Hailton Mangabeira lança cordel de nº 127



O mais novo cordel de Hailton Mangabeira, de nº 127, que tem como mote: As bandeiras da paz de Djalma Maranhão. A obra vem emoldurada pela belíssima xilogravura do nobre artista da cepa macaibense, o professor, xilógrafo e pesquisador Sebastião Palhares de Freitas.
A faz parte da proposta de estudo e pesquisa desenvolvida na Escola Municipal Auta de Souza. A publicação do novo trabalho de Hailton Mangabeira contou com o imprescindível apoio cultural da CDL – Macaíba, que tem como presidente Giovanne Medeiros e com o Sindcomércio, na pessoa de Luiz Antônio Lacerda. Ambas instituições formam a Casa do Empresário de Macaíba.
Quanto ao homenageado, segundo o historiador Alexandre Albuquerque Maranhão: “Eterno exemplo de homem público. De estilo inovador, foi o único prefeito da cidade de Natal a governar sabendo ouvir e atender às reivindicações da população. Djalma Maranhão já deveria ter sido agraciado e lembrado pelos livros didáticos de história. Político honesto e íntegro cumpriu com zelo, lisura e ética suas funções”.
Djalma Maranhão disse no início da legislatura de 1962, em mensagem encaminhada à Câmara de Vereadores de Natal: 


“Todas as análises socioeconômicas honestas feitas no Brasil de hoje revelam o descomprometimento e o divórcio da superestrutura política e jurídica com a agitada e angustiante realidade social e econômica do país”.

E aí, dá pra fazer uma analogia com os dias de hoje? 






sexta-feira, 13 de maio de 2016

Queremos dignidade

Por Waleska Frota



A nação brasileira encontra-se profundamente enraizada em conceitos e normas que já não servem para o presente. É triste a situação política onde homens antes honrados tornaram-se alvos de grandes escândalos. E o país pergunta-se: Em quem acreditar, e mais ainda votar? a questão não é estar com a razão ou não, mas o critério que utilizamos é saber que os que esperam por mudança, apenas sonharão com isso, porque não podemos esperar nada de gente que uma vez corrompida, para sempre será. A verdade é que a elite voltou ao poder. Sim caríssimos, não nos enganemos pois teremos agora um governo voltado para o empresário, e para a sociedade dita culta e abastada.
      Mas uma coisa não podemos negar. Os intelectuais e artistas desse país que posicionaram-se contra o golpe sempre souberam que quando tentamos fazer o bem, somos perseguidos. Sim eles foram chamados de comunistas, saqueadores do dinheiro público, mas será que não fizeram nada de útil para o povo? acredito que facilitar o acesso de estudantes carentes à universidade seja um bem, como também retirar da pobreza milhares de homens que antes nem sequer dignidade tinham. Optemos então por mais diálogo, e consciência de quefazer o bem não é crucificar o próximo. E para as religiões acredito que tenham que melhorar muito pois mostram-se intolerantes e radicais, e isso decididamente não é cristianismo.
        Enquanto a sociedade olhar para si e não para o outro haverá negação de uma das maiores regras humanitárias para com o próximo: O amor. Sem amor os homens enriquecem, não agradecem, e de Deus esquecem. Que possamos formar uma nova sociedade de homens que priorizem o ser humano e não o dinheiro, pois por esse motivo sempre houve grandes lutas e divisões. Nós queremos valores humanos restaurados e implantados em comunidades, escolas, e aonde houver educação sendo exercida. Queremos a verdade, que implica coragem e atitude. Por um país de todos, e não de uma minoria.
          
 Waleska Frota - Escritora cearense, escreveu para jornais como Gazeta do Centro-Oeste e Jornal O Povo. Contribuiu com seus trabalhos para os jornais Mundo Jovem-RS e Missão Jovem-SC. É autora dos livros Circo: Um olhar poético e Se a flor falasse. O surfista de Deus é seu primeiro cordel em homenagem a Guido Schaffer. Contato: w.frota@bol.com.br